Trabalho em equipe: A confiança como fator crítico de sucesso

Trabalho em equipe

As possibilidades de um grupo trabalhar em equipe aumentam quando a confiança se faz presente, uma vez que é conquistada pelas relações interpessoais positivas, pelo crescimento individual e pelo cumprimento de acordos e valores compartilhados.

As relações interpessoais positivas permitem que as pessoas lidem, construtivamente, com seus relacionamentos. Essas relações são percebidas quando os indivíduos, em grupo, analisam e compreendem seus relacionamentos, solucionam conflitos, negociam acordos, resolvem problemas, convivem amistosamente, partilham e cooperam.

Os comportamentos de espontaneidade e cooperação dão vitalidade ao grupo, pois são eles que permitem a presença da criatividade e alegria. Já as condutas de orientação e proteção proporcionam ordenação, apoio e possibilitam o desenvolvimento da autonomia, além de auxiliar na prática de valores éticos.    

Quando o grupo consegue observar sua maneira de funcionar e encontrar novas formas de lidar com situações repetitivas, obtém crescimento tanto grupal quanto individual. Sob essa premissa, o grupo que, em sua rotina, conta com momentos para fazer sua própria análise, entender o que está ocorrendo e buscar soluções alternativas, diante dos novos desafios, está preparado para lidar com as mais diversas mudanças em sua dinâmica.

Esse comportamento grupal é incorporado automaticamente pelos integrantes, o que provoca crescimento individual. Isso permite o empoderamento da pessoas, ou seja, cada ser humano se vê como alguém que tem capacidade de aprender com seus erros e equacionar seus problemas.

Nesse nível de maturidade, os integrantes da equipe respeitam a si próprios e aos outros, reconhecem suas qualidades e limitações, propõem metas alcançáveis e as alcançam, sem que, para isso, tenham que prejudicar alguém. Trabalhar em equipe pressupõe, portanto, clareza do que será realizado e isso gera segurança ao grupo.

Questionamentos:

O que vamos fazer? Quem são as pessoas deste grupo?  Como vamos fazer? Quando vamos fazer? Onde vamos fazer?, entre outras, ajudam na visualização dos resultados esperados, como também no entendimento de procedimentos,  prazos e responsabilidades individuais que podem conduzir  o grupo à obtenção de seus objetivos.  Normalmente, atitudes como essas produzem comprometimento com os resultados.

A bússola do grupo são os valores compartilhados. Quando discutidos e aceitos, conduzem as pessoas a ações éticas, independente da situação. A ética leva, assim, as pessoas a cumprirem seus acordos grupais.

A maturidade do grupo, de modo igual, é alcançada quando a confiança está presente.  Nessa modalidade, o grupo tem condições de se transformar em equipe, pois compreende os objetivos, sente-se engajado a alcançá-los, a comunicação é verdadeira, o respeito é elevado e os valores declarados são praticados.

Autor: Luiz Antonio Tiradentes – Administrador, facilitador  de treinamentos e autor do Método Inteligência Comportamental para desenvolvimento de pessoas e equipes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *