Uma  dinâmica  de  grupo  ou  um  jogo sem o devido processamento podem ser apenas brincadeiras. Quando processados de acordo com o CAV, geram reflexões, aprendizados, insights e planejamento de novas forma de agir. (TIRADENTES, 2015, n.p).

Visão Geral:

O Ciclo de Aprendizagem Vivencial (CAV) ou Aprendizagem Experiencial é uma metodologia de ensino que estimula o aprendizado sobre a prática. Nos dias atuais, entender como aprender com as experiências é uma habilidade fundamental para a pessoa se manter em constante crescimento e desenvolvimento.

Informações sobre qualquer assunto são de fácil acesso diante da variedade de fontes de pesquisas. No entanto, tomar conhecimento apenas de informações não garante a implementação delas na prática. Isso ocorre quando há plena consciência, por parte do indivíduo, de como ele lida com as experiências do dia a dia; entende causas e consequências por obter ou não resultados; chega a conclusões; faz conexão destas com novas informações e se mobiliza para implementar ações que possam alterar, de forma positiva, sua realidade. Portanto, as informações são apenas uma parte do processo de ações concretas para mudanças efetivas. Consciência, análise e insights constituem a chave para aprendizados que geram criatividade e inovação com foco em alterações positivas da realidade.

A Potencialize oferece este curso para profissionais da Educação, com ensinamentos e treinamentos, a fim de que estes incorporem o método às estratégias de aprendizagem. Isso garante efetividade na mobilização para aplicação prática das necessidades do público capacitado.

O ciclo de Aprendizagem Vivencial ou Aprendizagem Experiencial é subdivido em quatro etapas, de acordo com David Kolb, estudioso do método:

  1. Experiência concreta: vivência prática, que pode ser uma experiência vivida pelo participante fora do ambiente de treinamento ou criada pelo facilitador em sala da aula como, por exemplo, simulação comportamental, realização de uma prática ou procedimento, dramatizações, jogos, estudos de caso, dentre outras.
  2. Observação reflexiva: momento de analisar e discutir o que aconteceu, compartilhar o que os alunos sentiram e observaram na experiência concreta.
  3. Conceitualização abstrata: momento para sistematizar a aprendizagem, isto é, elaborar generalizações, relacionar o vivido com o cotidiano e construir conceitos baseados na reflexão sobre a prática, os quais podem ser fundamentados com a apresentação, pelo facilitador, de aspectos conceituais.
  4. Experimentação ativa: nesta etapa, o facilitador instiga o grupo a planejar novas ações e condutas que alterem, de forma positiva, a realidade vivenciada em uma situação futura.

O aprendizado se concretiza quando o participante vivencia a nova realidade e coloca em prática a ação proposta. O ciclo se repete com nova análise, novos insights, aprendizados e ações, o que garante constante processo de crescimento e desenvolvimento.

A essência dos resultados do CAV pode ser assim sintetizada:

     Agir com consciência, significa refletir sobre uma ação com disponibilidade de autopercepção, o que gera insights e aprendizados, abrindo possibilidades para criar algo novo através da inovação, e o ciclo de repete, com um novo agir com consciência e autonomia, o que eleva a novos patamares indivíduos, grupos e empresas. (TIRADENTES, 2015, n.p).

OBJETIVOS:

Capacitar os participantes para aplicação de Jogos de Empresa e para o Ciclo de Aprendizagem Vivencial.

Oportunizar a vivência de situações referentes ao papel e à atuação do facilitador na condução de grupos.

Facilitador:

Luiz Antonio Tiradentes – administrador e facilitador de treinamentos. Atua no desenvolvimento e aplicação de programas para elevação de indicadores de resultados organizacionais, formação de líderes, desenvolvimento de lideranças e equipes, relações interpessoais, coaching executivo e formação de facilitadores de treinamentos.  Possui formação em Administração, Dinâmica de Grupos, Coaching Executivo e Prática Docente. É membro certificado em Análise Transacional e autor do Método Inteligência Comportamental para desenvolvimento de pessoas e equipes.

PROGRAMAÇÃO E Metodologia:

16 horas de vivência da metodologia – nesta etapa, são apresentados os aspectos conceituais propostos no curso, com o uso do CAV;

20 horas de sessões de treinamento para aplicação do Ciclo de Aprendizagem Vivencial e Jogos de Empresa – nesta etapa, os participantes aplicam Jogos de Empresa e/ou atividades vivenciais, utilizando o CAV;

4 horas de planejamento para aplicação prática do método em ambientes de aprendizagem.

Conteúdos:

» Educação de adultos;

» Ambiente de aprendizagem;

» Papel e funções do facilitador;

» O uso de perguntas no processo de aprendizagem;

» Fases de desenvolvimento dos grupos;

» Habilidades comportamentais na condução dos grupos;

» Ciclo de Aprendizagem Vivencial (CAV);

» Criação e uso de exercícios estruturados;

» Planejamento e aplicação de dinâmicas de grupo e Jogos de Empresa.

Para mais informações: