Coaching executivo: Aprender a aprender

Visão de futuro 2

Muito se tem falado sobre a palavra “coaching” [pronúncia coutching], porém ela é vendida e explicada com muitos significados. Alguns dizem que é uma consultoria, outros um método de instrução ou uma espécie de terapia. Coaching, entretanto, de acordo com conceito que adotamos que é a metodologia que utilizamos constitui um instrumental de aprendizagem e de aperfeiçoamento profissional com foco no desenvolvimento organizacional. Segundo Rosa Krausz, presidente da Associação Brasileira de Coaching Executivo e Empresarial (Abracem), o coaching executivo proporciona o desenvolvimento da capacidade de “aprender a aprender”. O gestor, ao vivenciar o processo, desenvolve a capacidade de autogestão.

Passa a conscientizar-se e refletir com mais clareza e ponderação sobre os impactos de suas decisões e a perceber se estas estão em sintonia com os seus valores e os da empresa. Isto o leva a buscar novas opções, ou melhor, a utilizar seu potencial para experimentar novas formas de fazer as coisas. Assim, o executivo desenvolve a sensibilidade de refletir sobre suas questões. É nisto que consiste o processo de aprendizagem em coaching executivo: auto-reflexão/ação/auto-reflexão. O coaching proporciona desenvolvimento profissional uma vez que amplia o auto-conhecimento, facilita a aprendizagem e eleva autoconfiança.

As pessoas passam a assumir mais responsabilidade por seu desenvolvimento pessoal e tornam-se mais conscientes dos impactos de suas ações sobre seus pares, subordinados, superiores e resultados do negócio. O executivo, enfim, aperfeiçoa sua capacidade de mudança, eleva sua flexibilidade e utilização dos recursos disponíveis. 

Ação e resultados são o foco do coaching. Ao ter executivos comprometidos com seu desenvolvimento pessoal a empresa receberá os benefícios desta aprendizagem. O coaching executivo é realizado com a média a alta diretoria. Isso o torna eficaz, uma vez que os que ocupam posições de liderança tendem a ser modelo para seus colaboradores. Cabe ressaltar que coaching não cria dependência. Partimos do princípio que a pessoa tem condições de resolver suas próprias questões. Basta apenas receber o estímulo adequado. Não emitimos nenhum tipo de técnica, conhecimento, idéia ou valores. O processo de coaching é neutro. 

O coach (profissional que aplica o processo de coaching) tem o papel de auxiliar o executivo a interpretar suas situações para este adotar medidas de ação diante do que foi percebido/constatado. Lembramos ainda que o processo de coaching executivo se dá num ambiente seguro, onde o executivo tem a liberdade de falar sobre seus planos, seus comportamentos e trocar idéias com um profissional disponível para ouvi-lo e entende-lo com isenção e com o propósito de contribuir para o seu sucesso.

 

Veja informações sobre o processo de coaching

Luiz TiradentesLuiz Antonio Tiradentes Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. Atua há 8 anos na área de consultoria e treinamento, facilitador, professor e consultor organizacional, formado em administração com especialização em controladoria, gerenciamento financeiro e prática docente. Tem formação em coaching executivo pela Abracem – Associação Brasileira de Coaching Executivo e Empresarial. Membro da Sociedade Brasileira de Dinâmica dos Grupos-SBDG, possuindo vasta experiência em aprendizagem de adultos e comportamento de grupos.